Os Jardins de Chuva

Jardins de chuva ou sistemas de bioretenção

Jardins de Chuva

Elementos fulcrais na gestão das águas pluviais, os jardins de chuva podem ser implementados tanto em contexto residencial como urbano.

O que são os jardins de chuva?

Os jardins de chuva são infraestruturas ecológicas destinadas à recolha e infiltração das águas pluviais através da vegetação e do solo, o melhor reservatório de água.

No fundo, são um sistema de canteiros pouco profundos, de várias dimensões, que recebem o escoamento de água e acumulam os excessos, formando poças que se vão infiltrando no solo, evitando a sobrecarga do sistema de drenagem nas épocas de maior pluviosidade.

Estes jardins são também apelidados de Sistemas de Bioretenção já que aproveitam a atividade biológica das plantas e dos microorganismos para eliminar os elementos poluentes acumulados durante o escoamento das águas pluviais.

Vantagens dos Jardins de Chuva

Estes jardins trazem diversos benefícios quer sejam implementados em espaços privados ou públicos.

  • Embelezam as áreas onde são implementados. Por serem extremamente versáteis no que toca a dimensões e formas, podem ser facilmente integrados nos mais diversos projetos arquitetónicos ou urbanísticos;
  • Ajudam a controlar enchentes;
  • Purificam a água que vai ser infiltrada no solo, uma vez que removem poluentes e alguns metais pesados;
  • Filtram o excedente que será devolvido ao sistema.

O tipo de solo

Antes de iniciar a implementação de um jardim de chuva, é fundamental que se faça uma análise ao solo para perceber o seu grau de porosidade.

Caso a porosidade seja baixa, é aconselhável tratá-lo de modo a que possa sugar as águas pluviais, enquanto os microorganismos e bactérias tratam dos poluentes trazidos pelo escoamento superficial.

A adição de areia é uma das medidas mais eficazes para aumentar o nível de porosidade de terrenos menos susceptíveis à absorção de água como os terrenos argilosos.

As plantas

A plantação de diversas espécies intensifica a evapotranspiração e a capacidade de eliminação dos elementos poluentes.

Ao escolher as plantas para os jardins de chuva, convém ter em conta a capacidade que estas têm para suportar o solo encharcado. Preferencialmente, devem ser selecionadas plantas autóctones, uma vez que já estão adaptadas ao clima da região.

Outros elementos

Ao recorrer a cascalho ou outros elementos de revestimento para embelezar os canteiros, estamos a aumentar a retenção das partículas em suspensão e a absorção de poluentes, permitindo que a água devolvida ao sistema seja ainda mais limpa.

Jardins de Chuva by Paisageiro

A Paisageiro está neste momento a implementar este sistema de drenagem natural em dois projectos em curso. Em Alvor, para um jardim-parque particular e em Vila Franxa de Xira, para os espaços exteriores de uma fábrica de embalamento de carvão.

Espero que tenham gostado de ficar a saber mais sobre os jardins de chuva e de perceber como podem ser nossos aliados na gestão das águas pluviais e no combate a inundações. Se acha que esta pode ser uma solução para o seu espaço, contacte-nos.

Etiquetas:
TOPO